SLIDER
08/09/2017 às 14:46:25

SC deve ampliar exportação de carne para a China

O estado é reconhecido como área livre de febre aftosa

1

A China quer ampliar a compra de carnes do Brasil e isso é uma boa notícia para o agronegócio catarinense, como destacou o deputado Natalino Lázare, no plenário da Assembleia Legislativa nesta semana. O anúncio foi feito pelo presidente chinês, Xi Jinping, ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. A China já é um dos principais destinos das carnes produzidas em Santa Catarina e a intenção é conquistar uma fatia maior desse mercado.

Só no último ano foram 110,5 mil toneladas de carne de frango e 63,8 mil toneladas de carne suína exportadas para o mercado chinês. Gerando um faturamento de US$ 333,5 milhões.

“É um motivo de comemoração. O agronegócio catarinense precisa e merece expandir seus negócios no mundo. Essa notícia mexe com a autoestima de toda cadeia produtiva e proporciona até mesmo uma segurança ao nosso pequeno produtor rural. Sem dúvidas é fruto de um trabalho espetacular de uma parceria entre o Governo do Estado, iniciativa privada e dos produtores rurais”, enfatiza o deputado Natalino.

A China é o segundo maior comprador de carnes de Santa Catarina e vem aumentando a importação, principalmente, de carne de frango devido aos casos de influenza aviária registrados no país. A carne produzida em Santa Catarina tem um grande diferencial: a qualidade dos rebanhos. São investidos em sanidade e defesa agropecuária para manter os suínos, aves e bovinos livres de doenças, além disso, o Estado é reconhecido internacionalmente como área livre de febre aftosa sem vacinação o que dá muita credibilidade para o produto catarinense.

Exportações do Brasil

A China é o principal parceiro do agronegócio brasileiro no comércio mundial. Em 2016, as exportações de produtos agropecuários do Brasil para aquele mercado somaram US$ 17,8 bilhões, sendo que as carnes participaram com US$ 1,75 bilhão. Do total, US$ 702,8 milhões foram embarques de carne bovina. As vendas de frango totalizaram US$ 859,5 milhões e, as de suíno, US$ 189,3 milhões. 

Comentários