SLIDER
08/01/2018 às 16:24:28

Santa Catarina regista 11.095 focos de Aedes aegypti em 2017

144 municípios foram analisados.Balneário Camboriú e Itajaí estão entre os que mais registraram focos.

1

Santa Catarina registrou 11.095 focos do mosquito Aedes aegypti, em 144 municípios, no ano de 2017. O número é 61,9% maior quando comparado ao mesmo período do ano de 2016. Os dados foram divulgamos pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC).

Das 10 cidades do estado que registraram mais focos estão Balneário Camboriú com 1.744 casos e Itajaí com 832 casos.

O Coordenador do Programa de Controle da Dengue de Itajaí, Lúcio Vieira, conta que a maior preocupação é com a chegada do verão “nesse período, que a temperatura aumenta, ocasionam as chuvas de verão, contribuindo pra possibilidade de acúmulo de água parada. Das 10 cidades que tiveram mais focos quatro são da região - Balneário Camboriú, Itajaí, Camboriú e Itapema – que recebem bastantes turistas, por isso enfatizamos o alerta a população” comenta.

Já o Coordenador do Programa de Combate à Dengue de Balneário Camboriú, Rafael Neis da Silva, relata que no ano de 2017 mais de 107 mil procedimentos - entre visitas a domicílios, armadilhas, pontos estratégicos e visitas a denúncias – foram realizados. “Não registramos casos de pessoas doentes, mas não podemos baixar a guarda. Como poder público estamos fiscalizando, mas a população precisa contribuir” reforça.

 

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • Mantenha lixeiras tampadas;
  • Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
  • Mantenha ralos fechados e desentupidos;
  • Lave com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo, uma vez por semana;
  • Retire a água acumulada em lajes;
  • Dê descarga, no mínimo, uma vez por semana em banheiros pouco usados;
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.
  • Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
  • Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

 

Comentários